#184 - Blindagem de Chumbo #1

 O objetivo desta postagem é mostrar o ensaio de uma blindagem para a radiação de fundo usando esferas de chumbo.

Escrito e desenvolvido por Léo Corradini


Teoria do ensaio:

A radiação de fundo é o resultado da radioatividade natural do ambiente, ela é composta basicamente pela radiação do radônio e carbono-14 presentes na atmosfera, também por múons produzidos na alta atmosfera e outros elementos radioativos que contaminam todos os materiais a nossa volta.

Assim, a radiação de fundo sempre será uma das principais fontes de interferência em todos os ensaios da radioatividade emitida por qualquer substância.
Isso ficou bem demonstrado nos inúmeros testes mostrados neste blog.  

Então, é interessante criar meios para reduzir essa interferência e uma das formas mais usadas para essa finalidade em laboratório é usar o chamado "Castelo de Chumbo".
O castelo de chumbo é uma construção constituída por tijolos de chumbo em toda a volta do material que está sob ensaio.


Como podemos ver nesta foto (obtida na internet) trata-se de um recurso caro, muito pesado e que, em geral, também ocupa muito espaço para o hobista. 

Procedimento:

Minha ideia inicial era fazer uma blindagem modesta montando uma caixa com placas de chumbo, mas decidi experimentar uma abordagem diferente.

Então, pensei em esferas de chumbo.

As esferas permitem variar o formato da blindagem sem as perdas inevitáveis de material que acorreriam com as chapas de chumbo.

Para o primeiro ensaio, usei 3kg de esferas chumbo com 2,2mm de diâmetro colocadas entre duas PETs com tamanhos adequados ao ensaio.




O ensaio:

Neste primeiro ensaio usei o contador Geiger para baixos níveis de radiação (1) com a válvula Geiger-Müller SBM-20 e o suporte para medir a radioatividade de líquidos.


 


 


Também usei uma placa de chumbo com 200x200x2mm como tampa, encapada com plástico para reduzir o contato com o metal.


Resultados:

Foram 9 ensaios de 24 horas cada.


Conclusões:

Levando em consideração que a parede da blindagem não ficou muito espessa, obtivemos uma boa redução da radiação de fundo.

A grande vantagem desse método é que podemos alterar a espessura da parede para se adequar ao ensaio sem perda de material.

Veja também:

Índice do Blog
https://potassio-40.blogspot.com/2017/11/blog-post.html

(1) Contador Geiger para baixos níveis de radioatividade
https://potassio-40.blogspot.com/2019/09/contador-geiger-para-baixos-niveis-de.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

#042 - Radioatividade do filamento da Magnétron #1

#037 - A radioatividade do Granito

#034 - Índice do Blog

#052 - Impressora Jato de Tinta

#023 - Joule Thief

#007 - Azul de Bromotimol

#038 - Chumbo na fumaça