Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2018

#109 - Metal Líquido

Imagem
                               Índice do Blog  O objetivo desta postagem é apresentar uma técnica que está ficando popular entre os micreiros para substituir as clássicas pastas térmicas nos PCs. Escrito e desenvolvido por Léo Corradini Trata-se do "metal líquido" que é uma liga de baixo ponto de fusão.  Nesta primeira abordagem, vou sugerir duas ligas que poderão ser experimentadas. Metais usados nas ligas: - Gálio - ponto de fusão = 29,8°C - Índio - ponto de fusão = 156,6°C - Estanho - ponto de fusão = 231.9°C Atualmente, esses metais são facilmente encontrados e nos permite criar nossas próprias ligas. A primeira é provavelmente similar às ligas vendidas no comércio. Trata-se da liga eutética conhecida como Galistan (1) , é tipicamente composta por três metais com a seguinte composição, em peso: Gálio (68,5%), Índio  (21,5%) e Estanho (10%), ponto de fusão =  12°C. Existem várias composições dessa liga e algumas também usam o bismuto, anti

#108 - Vitamina C no Limão Siciliano

Imagem
                                  Índice do Blog Ensaio da quantidade de vitamina C no limão siciliano. Escrito e desenvolvido por Léo Corradini Teoria do ensaio: A propriedade redutora da Vitamina C permite quantificá-la de forma relativamente simples. Podemos titular a Vitamina C usando a boa e velha iodimetria, ou seja, usando uma solução de iodo com a concentração conhecida.  A Vitamina C (Ácido Ascórbico) reage com o Iodo produzindo Ácido Dehidroascórbico e íons iodeto incolores. Sabemos que um íon de Vitamina C (Ácido Ascórbico) reduz dois átomos de Iodo, transformando-os em íons iodeto incolores. Assim, 1 mol de Ácido Ascórbico reage com 2 mols de átomos de Iodo e produz 2 mols de íons iodeto e 1 mol de íons de Ácido Dehidroascórbico. Temos então que 176,13 gramas de Ácido Ascórbico reagem com 253,8 gramas de Iodo. Padrão de iodo: Fazer uma solução usando 25 mg de cristais de iodo e 1 g de iodeto de potássio dissolvidos em água destilada suficiente p

#107 - Vitamina C no Kiwi

Imagem
                                  Índice do Blog Ensaio da quantidade de vitamina C no kiwi. Escrito e desenvolvido por Léo Corradini Teoria do ensaio: A propriedade redutora da Vitamina C permite quantificá-la de forma relativamente simples. Podemos titular a Vitamina C usando a boa e velha iodimetria, ou seja, usando uma solução de iodo com a concentração conhecida.  A Vitamina C (Ácido Ascórbico) reage com o Iodo produzindo Ácido Dehidroascórbico e íons iodeto incolores. Sabemos que um íon de Vitamina C (Ácido Ascórbico) reduz dois átomos de Iodo, transformando-os em íons iodeto incolores. Assim, 1 mol de Ácido Ascórbico reage com 2 mols de átomos de Iodo e produz 2 mols de íons iodeto e 1 mol de íons de Ácido Dehidroascórbico. Temos então que 176,13 gramas de Ácido Ascórbico reagem com 253,8 gramas de Iodo. Padrão de iodo: Fazer uma solução usando 25 mg de cristais de iodo e 1 g de iodeto de potássio dissolvidos em água destilada suficiente para 25 mL.

#106 - Revigator

Imagem
                                    Índice do Blog Pouco tempo depois da descoberta dos raios becquerel ou raios urânicos em 1896 por  Henri Becquerel  e batizados com o nome de radioatividade em 1898 por Marie Curie, surgiu a moda de ingerir água radioativa, acreditava-se que fazia bem para saúde. Escrito e desenvolvido por Léo Corradini Assim, em 1912 foi criado o Revigator, um pote de cerâmica revestida com Carnotita, um mineral que contém urânio. Bastava colocar água e deixar por uma noite. Como funciona:   Os minerais que contém urânio desprendem o radônio (1) . O radônio é um gás radioativo que também produz filhos radioativos, dessa forma, a água adquiria alguma radioatividade. Na foto, um Revigator (2) foi testado recentemente com um contador Geiger que mostrou uma leitura de 5000 CPM.  Tipicamente, a radioatividade a nossa volta fica em torno de 20 CPM. Existem pesquisadores que acreditam que uma pequena dose de radioatividade pode ser benéfica, efeito hor