Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

Osciloscópio Digital Portátil Touchscreen

Imagem
Índice do Blog

O objetivo desta postagem é apresentar o osciloscópio digital portátil touchscreen DSO 112A.



Escrito e desenvolvido por Léo Corradini

Minha expectativa é que ele seja útil para medir os sinais gerados pela eletrônica do contador Geiger e também ajudar no refinamento da detecção de radioatividade com o diodo PIN BPW34.

Também vou usá-lo no desenvolvimento dos detectores de vazamento de radiação de fornos de micro-ondas.

Tenho usado um osciloscópio digital modelo DSO1052B da antiga marca Agilent, mas a conexão do aparelho com a rede elétrica gera muita interferência e torna as medidas um tanto erráticas.
Causando, até mesmo, mau funcionamento na eletrônica sob teste.





Como as frequências envolvidas nos ensaios com a medição de radioatividade são baixas, acredito que as limitações intrínsecas desse novo aparelho não deverão ser empecilhos para o desenvolvimento dos projetos.

Sem dúvida, o que chamou a minha atenção para esse osciloscópio, além do fato de ser portátil e portanto des…

Kit de Eletrônica da Philips

Imagem
Índice do Blog

Na década de 1960 a Philips lançou no mercado brasileiro um kit de eletrônica que não teve rival até os dias de hoje.




Escrito e desenvolvido por Léo Corradini

Naquele tempo os transistores de germânio eram as grandes estrelas.
O kit vinha com três transistores, um AF116, dois AC126 e um diodo de germânio OA79.




Ainda tenho o manual e o LDR.






Uma das montagens que mais utilizei foi a do intercomunicador.




Substitui a chave original por uma chave de mercúrio do tipo DPDT "Double Pole Double Throw" que comandava o sentido de comunicação no intercomunicador.




Assim, bastava virar um pouco o alto falante para mudar o sentido da comunicação.
Usei dois pedaços pequenos de mangueira fina de PVC, seis alfinetes, um pouco de mercúrio em cada chave e fechei com massa de moldar.

Podemos baixar o manual com todos os esquemas aqui:

http://ee.old.no/library/EE20-br.pdf

Radioatividade do Potássio com a válvula SBM-20

Imagem
Índice do Blog

O objetivo deste ensaio é testar a sensibilidade da válvula Geiger-Müller ucraniana SBM-20 para a radioatividade do potássio (1).




Escrito e desenvolvido por Léo Corradini

São quatro ensaios:

- Radiação de fundo (2)

- Radiação de 114g de cloreto de potássio

- Radiação de 100g de sal light (50% NaCl + 50% KCl)

- Radiação de 100g de sal comum.

Envolvi a válvula Geiger com os sais.

Dessa forma, praticamente toda a superfície da válvula foi exposta à radiação emitida pelo sal.
Essa técnica aumenta muito a sensibilidade do ensaio, mas exige que a válvula esteja fora do aparelho.
Essa é a grande vantagem de projetar nosso próprio contador Geiger.

Outro ponto importante é a forma como a radiação foi quantificada.
Geralmente, os contadores comuns mostram o valor instantâneo da radiação percebida pela válvula.
Assim, o valor é mostrado analogicamente, com um galvanômetro, ou digitalmente em um display usando unidades como; µSv/h, CPM e a antiga mR/h.
Alguns aparelhos também mostram um gráfico …

Contador Geiger didático com a SBM-20

Imagem
Índice do Blog

Contador Geiger diferente para testes com a válvula Geiger-Müller modelo SBM-20 dentro de uma caixa de polipropileno transparente com tampa.




Escrito e desenvolvido por Léo Corradini.

Esta montagem permite testar todos os componentes do contador sem o perigo de choques elétricos, afinal a válvula é polarizada com 400 V !



Adicionei um indicador analógico (galvanômetro) de intensidade da radioatividade apenas como referência.
A escala é a padrão para sinais de áudio e não está calibrada para as unidades clássicas de radiação. 



O circuito conversor do galvanômetro usa os trens de pulsos da saída do buzzer.


O trimpot permite o ajuste da intensidade indicada na escala do galvanômetro.  


Para alimentar o circuito, usei uma bateria de 9 V ligada a um regulador de tensão 78L05.

https://youtu.be/ahws6kembW4

Para mais detalhes da eletrônica, veja aqui:
https://potassio-40.blogspot.com/2018/09/valvula-geiger-muller-sbm-20.html


https://potassio-40.blogspot.com/2017/11/contador-geiger-muller.htm…

Válvula Geiger-Müller SBM-20

Imagem
Índice do Blog

O objetivo desta postagem é apresentar a válvula Geiger-Müller SBM-20 e definir a eletrônica para o seu uso.




Escrito e desenvolvido por Léo Corradini.

A válvula ucraniana SBM-20 é sem dúvida a mais popular entre os hobistas.

Ela é mais fina e mais comprida que a americana LND-712, e por não ter a janela de mica, não é capaz de detectar as partículas Alfa.


Essa válvula é muito frágil e pode ser facilmente deformada.
Mas, ela continua funcionando.




A tensão recomendada para a sua polarização é 400V.
O gráfico mostra a curva característica de funcionamento.

O circuito mostra os valores de resistores de polarização recomendados. 


A próxima figura mostra mais detalhes do funcionamento dessa válvula.


Eletrônica que será usada nos futuros ensaios com a SBM-20.



Conjunto da eletrônica com a válvula que foi usado no primeiro teste.




O vídeo mostra ensaios com a radiação de fundo, alguns gramas de nitrato de uranila e o cloreto de potássio.

https://www.youtube.com/watch?v=WVdXVPiMaRU



Detectando Radioatividade com uma Válvula Artesanal e um Rádio AM

Imagem
Índice do Blog

Escrito e desenvolvido por Léo Corradini




As cascatas de elétrons dentro da válvula Geiger artesanal, produzidas por eventos de radioatividade, geram perturbações eletromagnéticas que podem ser captadas por um rádio comum sintonizado na faixa de ondas médias onde não existe uma emissora operando.

Veja o vídeo:

https://youtu.be/o1Hzq0xbo8s

Podemos escutar estalos que são mais numerosos quando a válvula está polarizada com alta tensão proveniente de um capacitor improvisado (~250pF) com copos de plástico e papel alumínio carregado com ~10kV.



Para evitar descargas contínuas dentro da válvula montei um resistor de 200M em série com a linha do positivo.


Logo após desligada, a válvula ainda funciona por alguns segundos em consequência da carga armazenada na pequena capacitância dos fios.

Usei o capacitor, como fonte de alimentação, porque os geradores de alta tensão eletrônicos produzem muito ruído elétrico. 

Acredito, que somente as cascatas mais fortes são claramente audíveis, elas s…