#068 - Flúor no Sal Rosa


O objetivo deste ensaio e determinar a quantidade do íon fluoreto no sal rosa do Himalaia, no sal comum e na água do mar.

Escrito e desenvolvido por Léo Corradini




O sal rosa está na moda, algumas pessoas o consideram um excelente nutriente, mas outras o descartam por conter quantidades excessivas de flúor.

O íon fluoreto é adicionado na água para fortalecer os dentes, porém a quantidade não pode ser excessiva, valores acima de 2ppm podem causar escurecimento dos dentes.

Teoria do ensaio:

Uma estratégia bastante usada para ensaiar o íon fluoreto é aproveitar a característica desse íon de sequestrar alguns metais, o zircônio é o mais usado.
Ligamos íons metálicos a corantes, isso muda a cor destes.

Então, quando o íon fluoreto retira o metal do corante, devolve a cor original, permitindo testes qualitativos e quantitativos.

O reagente Scott-Sanchis é um clássico da química analítica e usa apenas um corante.

O reagente Corradini é uma nova fórmula minha que utiliza dois corantes, melhorando muito o contraste do ensaio.



Modo de preparo do reagente Corradini (*):

 Solução A

- Pesar 90mg de oxicloreto de zircônio (ZrOCl2.8H20) e dissolver em 5mL de água destilada.
- Pesar 7mg de alaranjado de xilenol (C31H28N2Na4O13S) e dissolver em 5ml de água destilada.
- Adicionar as duas soluções em um béquer.
- Diluir 10mL de HCl concentrado em 40 mL de água destilada.
- Diluir 3,3mL de H2SO4 concentrado em 40 mL de água destilada.
- Juntar as duas soluções de ácidos e aguardar esfriar.
- Colocar a solução zircônio-xilenol num balão volumétrico de 100mL.
- Adicionar as soluções de ácidos no balão e elevar o volume até a marca com água destilada.

 Solução B

- Pesar 50mg de alizarina sódica (C14H7NaO7S.H2O) e dissolver em 100mL de água destilada.

- Misturar uma parte da Solução A com duas partes da Solução B na hora do ensaio.

Modo de preparo do padrão de fluoreto:

- Dissolver 13,3mg de fluoreto de sódio em 30mL de água destilada.
Uma gota dessa solução tem ~10µg de íons fluoreto que corresponde a 1ppm em 10mL de água.



Montagem do ensaio:

- Dois frascos com 10mL de água destilada, sendo um com 2ppm de ion fluoreto.

- Dois frascos com um grama de sal rosa diluído em 10mL de água destilada (**), sendo um frasco com 2ppm de íon fluoreto.

- Dois frascos com um grama de sal comum diluído em 10mL de água destilada, sendo um frasco com 2ppm de íon fluoreto.

- Dois frascos com 10mL de água do mar, sendo um frasco com 2ppm de íon fluoreto.

Pingar sete gotas do reagente Corradini em cada frasco, aguardar 20 minutos e comparar as cores.

O ensaio com a água destilada é para referência.

Os ensaios com a adição de 2ppm do padrão de íons de fluoreto serviram para detectar interferências na cor do reagente devido a presença de outros íons tais como: cloreto, sódio, magnésio, sulfato, etc.




Resultados:

Não houve interferência na cor do reagente em função da presença de outros íons.

Não foi detectada alteração na cor das amostras de sal rosa e sal comum.

A amostra de água do mar mostrou alteração na cor, demonstrando a presença do íon fluoreto.  

Conclusão:

O sal rosa do Himalaia não tem quantidade detectável, por esse método, do íon fluoreto.

(*) - Convém guardar as duas soluções na geladeira.

(**) - Filtrei para retirar a matéria insolúvel.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

#042 - Radioatividade do filamento da Magnétron #1

#037 - A radioatividade do Granito

#034 - Índice do Blog

#023 - Joule Thief

#038 - Chumbo na fumaça

#046 - Kit de Química da John Adams

#052 - Impressora Jato de Tinta