#043 - Radioatividade do Granito com a válvula SI-3BG

                                        - Índice do Blog

O objetivo deste ensaio e determinar a sensibilidade da válvula Geiger-Müller russa SI-3BG para a radioatividade do granito, ardósia e eletrodo de solda TIG toriado.

 Escrito e desenvolvido por Léo Corradini





Placa eletrônica geradora da polarização de 400V e condicionadora dos pulsos.




Válvula Geiger-Müller russa modelo SI-3BG

Veja detalhes do projeto da placa eletrônica aqui:

https://potassio-40.blogspot.com.br/2017/11/contador-geiger-muller.html

Modificações para funcionar com a válvula SI-3BG: 


https://potassio-40.blogspot.com.br/2017/12/indice-do-blog-o-objetivo-deste-ensaio.html

O primeiro ensaio foi para determinar a radiação de fundo.



 A radiação de fundo é o resultado da radioatividade natural do ambiente, ela é composta basicamente pela radiação do radônio e carbono-14 presentes na atmosfera, também por múons produzidos na alta atmosfera e outros elementos radioativos que contaminam todos os materiais a nossa volta.

O ensaio resultou 428 contagens em 1442 minutos -> 0,30 CPM

CPM -> Contagens Por Minuto

As amostras de granito e ardósia tem cada uma 180 mm x 180 mm x 20 mm. 

Ensaio da radioatividade do granito Cinza Corumba.


 O ensaio resultou 603 contagens em 1448 minutos -> 0,42 CPM 

Ensaio da radioatividade do granito Dourado Carioca.


O ensaio resultou 678 contagens em 1440 minutos -> 0,47 CPM

Ensaio da radioatividade da Ardósia.



O ensaio resultou 517 contagens em 1440 minutos -> 0,36 CPM

Ensaio da radioatividade da vareta de tungstênio toriado para solda TIG.


O ensaio resultou 3348 contagens em 1440 minutos -> 2,33 CPM

Conclusões:

Apesar da baixa sensibilidade dessa válvula, ela foi capaz de detectar a radioatividade do granito.
Isso fica evidente quando comparamos os resultados com o valor da radiação de fundo.

A radiação do granito tem valores diferentes para os vários tipos dessa rocha.

Veja um ensaio com mais variedades usando uma válvula Geiger mais sensível aqui:


Não é novidade o fato da ardósia ser também radioativa e a válvula russa foi capaz de detectar essa fraca radiação.

A amostra de 5,5 gramas de tungstênio toriado (1% de óxido de tório) é composta por alguns pedaços da vareta de solda TIG.



Esse ensaio, junto com o da radiação de fundo, serviram como referência para termos uma ideia do grau da radioatividade das rochas testadas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

#042 - Radioatividade do filamento da Magnétron #1

#037 - A radioatividade do Granito

#034 - Índice do Blog

#023 - Joule Thief

#038 - Chumbo na fumaça

#046 - Kit de Química da John Adams

#052 - Impressora Jato de Tinta