#039 - Ensaio da água destilada

                                 Índice do Blog

O objetivo desta postagem e descrever formas simples de testar a qualidade da água destilada ou desmineralizada.

 Escrito e desenvolvido por Léo Corradini

A qualidade da água destilada ou desmineralizada é importante nos experimentos. Vou sugerir dois testes simples, um qualitativo e outro quantitativo. 

Em uma amostra de 10ml pingue uma gota de uma solução com 0,5 grama de Nitrato de Prata dissolvido em 10ml de água destilada, de boa qualidade. 

A água não deve apresentar nenhuma turvação, sinal que ela está livre de íons cloreto que é o contaminante mais comum. 





No próximo teste vamos usar um Multímetro Analógico na escala x10k de Resistência. 

Zere o aparelho, depois mergulhe as pontas distanciadas cerca de 10mm uma da outra numa outra amostra de água e observe a indicação da agulha. 





Uma boa água destilada deve dar uma leitura >500 kohms, a água de torneira costuma dar <50kohms, naturalmente esse valor depende da quantidade de íons presente. 

Na foto, o valor obtido de uma amostra de água desmineralizada foi 430 kohms, ler na escala do topo. 
Esse valor um pouco baixo indica que essa amostra já está um pouco contaminada com o Gás Carbônico.

Um teste adicional usando o Azul de Bromotimol (uma gota por ml da amostra de uma solução com 0,05 %) deu uma cor amarela, mostrando que o pH da água já está ácido.





No geral, o pH da água sem o CO2 fica mais próxima de 7, o que dá uma cor esverdeada nesse indicador.

No intuito de melhorar a repetibilidade da leitura, criei uma "célula de condutividade" constituída de uma pipeta de Pasteur de polietileno (3 mL) e duas agulhas (0,7 x 30 mm).





Célula de condutividade, as agulhas foram colocadas nas marcas de 1,5 mL e 2,0 mL.

Com esse novo arranjo a água de torneira apresenta um valor <100 kohms e uma boa água destilada um valor >1000 kohms.




Agora, é possível fazer o teste usando uma amostra menor de água.

É importante esclarecer que essa medida de condutividade é uma aproximação, seus valores não seguem o protocolo estabelecido para esse tipo de grandeza.
Os eletrodos não têm as dimensões apropriadas e não é usada corrente alternada.

Assim, a medida apresentada, é uma solução de baixo custo para quem não tem um condutímetro em mãos.

Mas, ela permite diferenciar com segurança água comum de torneira de água destilada, que é o objetivo destes testes.    



O nível da água deve ficar um pouco acima do eletrodo superior.

Enxague o frasco, onde será feita a medida, pelo menos três vezes com a água que será testada.

Em particular, quando você usa resinas aniônicas e catiônicas para desmineralizar a água, sempre fica a dúvida se elas ainda estão eficientes. 
Apesar de que, no geral, os aparelhos desmineralizadores têm um controle embutido da condutividade da água produzida, pode ser interessante um teste extra.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

#042 - Radioatividade do filamento da Magnétron #1

#037 - A radioatividade do Granito

#034 - Índice do Blog

#023 - Joule Thief

#038 - Chumbo na fumaça

#046 - Kit de Química da John Adams

#052 - Impressora Jato de Tinta