#012 - Radônio e a poeira radioativa

 
 
O objetivo deste desta postagem é mostrar a radioatividade da poeira nas proximidades do granito.


Este é um dos meus experimentos prediletos !

 Escrito e desenvolvido por Léo Corradini

Ensaio da radioatividade de uma amostra de poeira da cozinha.
Fazendo vários ensaios, notei que a cozinha é o local mais radioativo aqui de casa e que o responsável é o granito da pia.
Mas, não é só isso, o mais interessante é que a poeira nas proximidades também fica mais radioativa.
 
Mas, porque a poeira da cozinha é mais radioativa?
 
O responsável por essa radioatividade é o granito da pia.
 
A pedra de granito da pia?
 
Sim, os granitos têm em sua composição, além do Potássio(*), traços de Urânio e Tório, bem como seus filhos, que os tornam radioativos.
 


Mas, como a poeira fica radioativa?
 
Um dos filhos do Urânio e do Tório é o gás radioativo Radônio.
Em particular o Radônio-222 gerado pelo Urânio por ser monoatômico, nobre e ter meia vida relativamente longa (3,8 dias), tem tempo para escapar pela porosidade natural do granito e contaminar a ar.
 
Como o Radônio pode contaminar a poeira ambiente sendo ele é um gás nobre?
 
Não contamina, na verdade são os filhos dele que contaminam.
 
Como isso acontece?
 
Quando o gás Radônio se desintegra emite uma partícula Alfa e transforma-se em Polônio-218.
O Polônio-218 por conta da perda de dois prótons e dois nêutrons (um núcleo de Hélio) fica momentaneamente carregado eletricamente.
Assim, ele vai grudar no que estiver por perto e as partículas de poeira são ótimas candidatas para essa união.
Por sua vez, o Polônio-218 que tem uma meia vida de 3,05 minutos também se desintegra transformando-se em Chumbo-214 (26,8 min) este por sua vez em Bismuto-214 (19,7 min) -> Polônio-214 (160 µs) -> Chumbo-210 (22 anos), etc.
Esses filhos do Radônio produzem radiações Alfa, Beta e Gama.
Dessa forma, a partícula de poeira vai ficar radioativa por um bom tempo.
 
Como foi obtida a amostra de poeira?
 
Colocando-se um pedaço de papel filtro no tubo de um aspirador de pó e aspirando-se o ar próximo ao granito por 30 minutos.





Essa radioatividade é perigosa?
 
Depende, atualmente para ser considerado perigoso o nível de Radônio em qualquer ambiente deve ser tal que gere acima de 9 desintegrações por litro de ar por minuto.
Se o ambiente for bem ventilado, dificilmente a concentração vai atingir valores perigosos.
Porém, em lugares muito frios, onde a ventilação pode estar comprometida, deve-se ter cuidados especiais para não ocorrer acumulo desse gás.


O vídeo e a foto mostram em primeiro plano a escala do contador Geiger-Müller que vai de zero até 1 µSv/h, portanto capaz de medir valores muito baixos de radioatividade, que projetei especialmente para esse tipo de experimento.
 
A válvula Geiger-Müller usada no experimento ( LND-712 ) é capaz de detectar a radiação Alfa, Beta e Gama.
A duração total do ensaio foi de 10 minutos, podemos ver na tela do osciloscópio que nos primeiros 170 segundos temos o gráfico gerado pela radiação de fundo.




Na sequência, o papel filtro com a amostra de poeira da cozinha foi colocado em frente da janela da válvula Geiger por outros 170 segundos, imediatamente o gráfico começa a subir e se manteve acima dos valores gerados pela radiação de fundo até que o papel fosse retirado.




Demonstrando de forma bem consistente que a poeira presa no papel é radioativa.
Este é apenas um de muitos outros ensaios, testei o papel filtro sem a amostra de poeira e também amostras de vários outros lugares, inclusive fora de casa.
 
Naturalmente, qualquer outro ambiente, onde exista uma quantidade relativamente grande de granito, estará sujeito a contaminação pelo Radônio.
 
(*) No Potássio existe um isótopo natural radioativo, o Potássio-40.
Porém, o Potássio-40 não produz o Radônio ou outros filhos radioativos.

Vídeo:

 https://www.youtube.com/watch?v=0Kb7mHgW_wo

 

Veja também:


A radioatividade do Granito

 


Comentários

  1. Olá Léo, estou me especializando em Geobiologia e estou adorando suas publicações. Essas informações mais detalhadas são muito necessárias ao entendimento. Precisamos levar mais consciência às pessoas sobre os riscos que corremos pois estamos adoecendo por ignorância desses fatos. Por favor, continue.
    Grata, Melina

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

#042 - Radioatividade do filamento da Magnétron #1

#037 - A radioatividade do Granito

#034 - Índice do Blog

#052 - Impressora Jato de Tinta

#023 - Joule Thief

#007 - Azul de Bromotimol

#038 - Chumbo na fumaça